SIGA-NOS NO GOOGLE+

MENSAGENS DE FÉ, ESPERANÇA E OTIMISMO

COMO RESGATAR A HARMONIA NO RELACIONAMENTO AMOROSO

Sete problemas e sete soluções.

O início de todo relacionamento é uma maravilha, parece que tudo são flores. Se enxerga só o lado bom do outro.  Parece que tudo é perfeito,  há harmonia em tudo, mas o tempo e a convivência acabam levando a inevitáveis atritos que podem desgastar um namoro ou casamento. Por maior que seja o amor de um casal, os momentos de crise sempre acontecerão, mais cedo ou mais tarde, com maior ou menor frequência.

Até os casais mais apaixonados têm seus problemas. Algumas atitudes, muitas vezes, acabam trazendo desgaste e prejudicando a relação. Para evitar o fim e recuperar o seu relacionamento, apresentamos sete soluções para os setes problemas mais comum em um relacionamento amoroso.

1. Quando o ciúme desgasta a relação

Nem sempre ter ciúme é um bom sinal. Ele é normal até certo ponto. Até porque, ciúme está relacionado à falta de confiança em si mesmo ou no(a) parceiro(a) ou é uma obsessão.

A relação torna-se desgastante porque só passa a ter cobranças e desconfianças, não tendo mais espaço para o carinho e o afeto. Isto traz sensação de desconforto para ambos.

SOLUÇÃO: O primeiro passo é averiguar se o ciúme é de ordem patológica ou não. Caso seja, é considerado uma paranóia, que é um distúrbio mental caracterizado por delírios de perseguição e pelo temor imaginário de a pessoa estar sendo vítima de conspiração. Os casos mais graves se curam através da psicoterapia que passa por um reforço da auto-estima e da valorização da auto-imagem. E o que é considerado normal é mais fácil de lidar. Deve-se ter bastante diálogo e franqueza, abrir o jogo e dizer o que sentiu e porque sentiu. Após detectar o erro, não mais fazê-lo e deixá-lo de lado. Se a pessoa te escolheu, em meio a tantas outras, é porque quer você e não as demais. Acredite mais em você!

2. Trabalha demais e falta tempo para dedica-se ao parceiro(a)

Nem sempre trabalhar muito é sinal que de fato a pessoa trabalhe porque precise. Há pessoas que muito trabalha por necessidade. Faz hora extra, “bicos”, trabalham em mais de um emprego, para aumentar sua renda. Existe também aqueles que trabalham na intenção de escapar de algo que lhe espera fora do trabalho, fazendo com que toda sua dedicação esteja voltada para aquele determinado lugar, esquecendo de tudo que o rodeia, principalmente ao (a) parceiro(a).

SOLUÇÃO: Às vezes a pessoa acha que está se dedicando ao outro pelo simples fato de estar cumprindo suas “obrigações”, porém o que mantém uma relação é o carinho e o afeto entre o casal. É necessário separar um tempo para dedicar-se ao outro e fazer dele um momento marcante e prazeroso da vida. Fazendo assim, perceberão que o relacionamento vai ficar melhor. Aproveite os momentos que a vida te oferece!

3. Problemas financeiros

Dinheiro (e a falta dele) é capaz de levar a pessoa à destruição. O problema financeiro, por menor que seja, causa um incômodo muito grande a qualquer ser humano. O estresse e as cobranças aumentam, fazendo com que a pessoa se desespere ainda mais, podendo gerar muitas brigas entre as pessoas mais próximas, inclusive o (a) parceiro(a).

SOLUÇÃO: O amor é a única coisa que deve superar a tudo. Nada deve está na frente dele. Então, o que são os problemas financeiros perto do que um sente pelo o outro? E porque estragar esse sentimento por causa de um problema que, por mais que seja difícil de superar, vai passar? O ideal é que ambos se organizem financeiramente, a fim de resolver o problema financeiro e que um apóie o outro neste momento difícil. Evite trazer outros tipos de cobranças à tona. Problemas foram feitos para serem superados!

4. Quando um não quer ter filho

Para uns, ter filhos é sinal de conquista, como para outros é sinal de falta de liberdade. Independente disso, cada um tem seus motivos para querer ou não. Esse não é o problema, o problema é quando a opinião entre o casal se diverge e não entram em um acordo, trazendo muitas vezes, brigas entre o casal.

SOLUÇÃO: O ideal é chegar a um acordo em comum e isso só acontece através de um diálogo sincero. Descobrir o porquê que é tão importante ter filho para um e também porque é tão importante não ter filho para o outro. Procurar ver quais são os receios e os ideais de cada um e, a partir daí, procurar tirar uma conclusão, respeitando a decisão tomada pelo casal.

5. Falta de diálogo

Muitos casais quando estão em crise pensam que dialogam pelo simples fato de trocarem grosserias, acusações, cobranças... Ambos falam, mas não se escutam. O que importa na conversa, torna-se “blá, blá, blá” e o que não era pra ser dito, passa a ter um valor muito grande. Cabeça quente e língua solta andam lado à lado. Ou pior, ambos têm tanto pra falar, mas deixam que o silêncio impere, achando que o outro vai descobrir o que se passa como num passe de mágica.

SOLUÇÃO: Uma vez sabendo que cabeça quente e língua solta andam juntas, o ideal é esfriar a cabeça e sentar com a pessoa e expor a situação. Em tom normal, sem gritar ou ofender... Apenas conversar. Às vezes é preciso perceber qual é o melhor momento para se falar ou buscar esse diálogo. Nem sempre na hora ou até mesmo o dia seguinte é o momento adequado. Espere o tempo que for necessário, pois, se você falar no momento errado, a solução que você buscaria através do diálogo, poderá acarretar o fim do relacionamento. Quebre o orgulho, dê o “braço à torcer”, comece você o diálogo, se perceber que o outro não consegue. Tudo vai dar certo!

6. Quando um tem que resolver tudo sozinho (tarefas domésticas, pagamento de contas...)

Um dos grandes problemas encontrados entre os casais é a má distribuição das tarefas, independente de sua ordem. Ainda que estejam distribuídas de forma justa, muitas vezes acontece do(a) parceiro(a) não cumprir com sua responsabilidade, aumentando ainda mais a responsabilidade do outro. O pior é quando isso se torna rotineiro. Isso faz com que a relação se torne mais cansativa e desproporcional, gerando vários problemas na relação, principalmente a falta de consideração.

SOLUÇÃO: Tornar a vida mais fácil é o que tudo mundo quer, não é mesmo? Então, porque complicar? Se te cabe fazer algo, porque não cumprir? Para solucionar esse problema é necessária a conscientização. Acredito que, quando temos o “poder” de dividir e de delegar funções, tudo se torna mais fácil. É a lei do dar para receber... Se eu faço, com certeza vou incutir no outro esse ato e mais, essa consciência. Quando fazemos nossa parte, gera no(a) companheiro(a), além de admiração, um bem-estar muito grande. Tenho a certeza que, se você seguir essa dica, por mais que parece, aos seus olhos, surreal, terá um retorno muito melhor do que tem tido.

7. Quando se aborrece, se fecha e não quer assunto (por horas e, algumas vezes, por dias)

O orgulho é uma raiz que, se não for cortada, nada dá certo na vida de ninguém! Às vezes, a pessoa confunde amor próprio com orgulho. Se aborrecer é normal, mas ficar sem se falar, não. E isso é o que traz o desgaste e, posteriormente, o fim de um relacionamento por falta de maturidade. A raiva, o receio e tantos outros sentimentos corroem o coração e, às vezes, por motivos tão “bobos” e desnecessários. Esse ato gera muitos problemas para os dois. Fora, que o outro nunca sabe se pode se aproximar ou não, e pior, não sabe o que se passa na sua cabeça...

SOLUÇÃO: Juntar os pedacinhos é tão complicado... Ainda mais quando, por birra, nós mesmos espalhamos, não é mesmo? Você poderia estar trocando esse momento por um diálogo. As divergências devem ser resolvidas e postas pedras nelas. Porque ficar sem falar com a pessoa que você mais quer ficar próxima? O ideal é não protelar o problema, assim que puder, dar cabo nele. Quebrar o próprio orgulho. Fazer a situação difícil tornar-se um desafio para um bom relacionamento.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
DICAS DE RELACIONAMENTO
AVISO SOBRE DIREITOS AUTORAIS. Todos direitos reservados. Você não pode copiar, distribuir, exibir, executar, TEXTOS OU MENSAGENS DESSE BLOG sem que seja dado crédito ao autor.

Arquivo do blog